NEW BEDFORD — O Coordenador do Ensino de Português nos EUA, João Caixinha, ofereceu no passado dia 28 de Fevereiro quatro acervos bibliográficos a três escolas portuguesas comunitárias da área consular de New Bedford e à Biblioteca Casa da Saudade.

Estes acervos, compostos por 30 a 40 livros cada, fazem parte de um conjunto de 56 acervos que a Coordenação do Ensino de Português nos EUA irá oferecer a diversas escolas portuguesas comunitárias e bibliotecas públicas americanas em articulação com a rede diplomática e consular nos EUA e com o apoio do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. e da Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento.

“O nosso objectivo é que as crianças que estudam aqui e frequentam estas bibliotecas possam cada vez mais ler em português,” adiantou João Caixinha.

As três escolas contempladas com acervos bibliográficos foram a Discovery Language Academy de New Bedford, a Escola Oficializada Portuguesa de Fall River/Sociedade Cultural Açoriana e a Escola Portuguesa do Taunton Sports.

Na cerimónia de entrega dos mesmos, que teve lugar na Sala Camões do Consulado de Portugal em New Bedford, estiveram presentes, para além de João Caixinha e da Cônsul Shelley Pires, a directora do sistema de bibliotecas públicas de New Bedford, Olivia Melo, a directora da Biblioteca Casa da Saudade, Daniela Ferreira, e a directora executiva da Discovery Language Academy, Dra. Leslie Vicente.

Na ocasião, a cônsul manifestou a sua “satisfação” em trazer novos livros para as crianças, de várias idades, a aprenderem Português nesta região.

Para a diplomata, estes acervos “permitem, ao fim ao cabo, manter esta ligação tão especial” porque “a língua portuguesa não é só uma língua do coração, mas também uma língua com grande potencial no mercado de trabalho e também a nível académico.”

“E, só podemos estimular esse contacto através da leitura,” frisou Shelley Pires. “Este é um contributo extremamente importante que o Instituto Camões e a FLAD nos permite trazer a esta comunidade da nossa aérea.”

No passado dia 20 de fevereiro, o Embaixador de Portugal nos EUA, Domingos Fezas Vital, visitou a biblioteca Valente em Cambridge e ofereceu à mesma um acervo bibliográfico idêntico.

De acordo com João Caixinha, as escolas portuguesas comunitárias na área consular de Rhode Island deverão também receber dentro em breve acervos bibliográficos.

“Trata-se de um apoio muito importante porque vem realmente realçar a nossa promoção da língua portuguesa aqui nesta região e nos EUA,” destacou o coordenador do Ensino de Português nos EUA.

Ao agradecer o acervo, a directora da Biblioteca Casa da Saudade salientou a importância deste apoio e mostrou-se sensibilizada pela Coordenação do Ensino de Português nos EUA ter decidido estender esta oferta a várias bibliotecas públicas norte-americanas dedicadas à promoção da língua de Camões.

“É sempre importante para nós o nosso trabalho ser reconhecido e o nosso papel na comunidade também ser reconhecido com estas iniciativas ou outras actividades,” referiu Daniela Ferreira. “Acima de tudo, isto também é uma forma de sentirmos o nosso trabalho validado e dá-nos também um outro reforço para que também nós continuemos.”

A Biblioteca Casa da Saudade acaba por fazer, segundo ela, “um trabalho complementar às escolas no sentido de sensibilizar para esta importância de que não só a língua portuguesa é uma língua de herança e é importante mantê-la como representação cultural, mas também é uma língua importante a nível económico e deve-se mostrar às crianças que isso pode ser um bom incentivo para enriquecer o seu currículo.”

Para além da oferta de livros e manuais escolares, a CEPE-EUA tem promovido também a formação de professores e a visita de escritores portugueses de literatura infanto juvenil a escolas e bibliotecas nos EUA.

Presentemente, cerca de 19 mil alunos estudam Português nos Estados Unidos ao nível básico e secundário e outros 10 mil ao nível universitário.

“Hoje o Português é uma língua pluricêntrica,” destacou João Caixinha.